Arquivo da categoria ‘Cervejas Especiais’


5 cervejas especiais por menos de R$ 12 (cada) para a Páscoa

terça-feira, 11 de abril de 2017

Já fizemos um post sobre como harmonizar vinhos com pratos típicos da Páscoa por menos de R$ 50, agora você confere uma lista de cervejas que vão combinar com a Páscoa e não vão lhe custar mais que R$ 12 (cada)!

1. Áustria Summer Ale, garrafa de 500ml por R$ 11,99

Com gradação alcoólica de 5,1%, a Áustria Summer é surpreendentemente aromática e saborosa. Seu lúpulo tem origem na Austrália, tem amargor médio e combina perfeitamente com nosso clima quente, pois é muito refrescante! Harmoniza com saladas, frutos do mar e pratos levemente condimentados, uma excelente pedida para combinar com as iguarias da Páscoa.

2. Capitão Senra, garrafa de 600ml por R$ 11,90

Uma cerveja lager de coloração dourado, espuma cremosa e branca, produzida com lúpulos especiais (características excelentes para começar um bom papo). A Capitão Senra é ótimo para acompanhar os famosos tira-gostos como amendoins, castanhas de caju, batata frita, peixe frito, casquinha de siri, cheddar, acompanha muito bem uma salada de folhas e carnes assadas de frango, suínas, bovinas e linguiças.

Pesquisa confirma: uma cerveja deixa as pessoas mais sociáveis

5 mitos e 5 verdades da cerveja

Escolha do copo pode interferir no sabor de cervejas especiais

3. Backer 3 lobos Exterminador de Trigo, garrafa de 600ml por R$ 11,49

Com baixo amargor, a Exterminador da cervejaria Backer, é refrescante e levemente picante. Bebida ideal para acompanhar pratos leves, pouco temperados. Harmoniza com pão francês comum, batata frita, salsicha aperitivo, salada de folhas, salpicão, frango assado e frito, capivara, salsicha e linguiça de porco, chouriço, arroz e feijão, peixe frito.

4. Cerveja Colorado Appia, garrafa de 600ml por R$ 10,98 (preço promocional)

Colorado Appia é feita basicamente de água, cevada, trigo maltado, lúpulo e fermento ingleses, com processo de fabricação médio de 28 dias. Tem um sabor levemente adocicado, por receber mel de laranjeira em sua composição, deixando um aroma deliciosamente cativante. Harmoniza com ceasar salad, frango assado, lombo defumado, salsicha e linguiça de porco, arroz e feijão, comida mexicana e chinesa, camarão frito, caranguejo, atum, truta, peixe frito, lagosta, torta de limão.

5. Áustria Export Puro Malte, garrafa de 355ml por R$ 6,49

Cerveja típica da região de Dortmund, na Alemanha, essa cerveja de baixa fermentação é dourada, encorpada e apresenta amargor e sabor de malte inconfundíveis. Para que está se aprofundando no mundo cervejeiro, esta é ideal para despertar seus sentidos. Harmoniza com saladas, peixes e petiscos.

Você encontra todas estas cervejas na Center Pão Loja 1, Av Mestra Fininha, 1252 no Jardim São Luiz. As ofertas são por tempo limitado e sujeito a disponibilidade de estoque.

Fontes: Cervejaria Krug / Backer / Colorado 


Paulistânia: a cerveja homenageia o Brasil em rótulos temáticos

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A cerveja Paulistânia é laborada com os melhores insumos e é especial também por seu conceito inovador, alta qualidade e que busca levar cultura e informação para seus consumidores. É de forma interativa e cativante que traz rótulos ilustrados por fotos diversas que representam a história e a cultura da cidade de São Paulo e do Brasil.

Desenvolvida pela artista plástica Lu Paternostro, a mais recente edição de rótulos apresenta 12 ilustrações alusivas às manifestações culturais brasileiras. Essa série leva o nome de “Traços do Brasil” e tem na cultura de cidades brasileiras, a inspiração para a artista estampar as garrafas com ilustrações do Boi Bumbá, do Boi de Parintins, da Capoeira, do Carnaval, da Congada, das Danças Gaúchas, da Folia de Reis, do Frevo, do Jongo, do Marabaixo, do Maracatu e também do Futebol.

Você encontra as Cervejas Paulistânia na Center Pão, Av Mestra Fininha 1252 no Jardim São Luiz.

As receitas são produzidas, sob licença, no interior de São Paulo na cidade de Cândido Mota pela cervejaria Casa Di Conti, que conta com a mais moderna e avançada tecnologia, equipamentos de ponta Steinecker/Krones e toda infra-estrutura necessária a disposição para garantir total controle de qualidade na produção da Paulistânia – cerveja que já foi exportada para a França, Japão e Finlândia.

Utilizando somente a melhor seleção de matérias primas que incluem lúpulos nobres alemães e americanos, sendo elaboradas 100% com puro malte de cevada, todas as versões passam também por um longo processo de fermentação – que dura entre 3 e 4 semanas, trazendo um balanço ideal entre complexidade e drinkability.


Pesquisa confirma: uma cerveja ‘deixa as pessoas mais sociáveis’

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Pesquisadores na Suíça confirmaram o que muita gente já desconfiava: beber um copo de cerveja pode deixar as pessoas mais sociáveis.

Os experimentos, feitos pelo hospital da Universidade da Basileia, envolveram 60 pessoas, com um número igual de homens e mulheres consumindo cerveja com álcool e sem álcool.

Depois, os participantes foram submetidos a uma série de testes, incluindo reconhecimento de feições, empatia e excitação sexual.

As pessoas que ingeriram bebida alcóolica demonstraram mais desejo de estar na companhia de outras pessoas, em um ambiente aberto, animado e de conversa. A diferença foi mais perceptível entre as mulheres e as pessoas naturalmente mais inibidas.

A cerveja também fez com que os participantes reconhecessem feições alegres mais facilmente e reforçou sua empatia emocional – particularmente entre as pessoas com baixos níveis iniciais de empatia.

Depois, os pesquisadores mostraram aos participantes imagens de conteúdo sexual explícito.

Os participantes que consumiram cerveja sem álcool classificaram essas imagens como menos agradáveis que fotos de conteúdo neutro. Já as pessoas que consumiram álcool consideraram as fotos como mais agradáveis.

A diferença foi mais marcante entre as mulheres, mas os pesquisadores não notaram necessariamente um maior nível de excitação sexual.

Álcool e emoções

O coordenador da pesquisa, Matthias Liechti, disse que o estudo vem preencher uma lacuna nesse campo do conhecimento.

“Embora muita gente beba cerveja e conheça os seus efeitos por experiência própria, existem surpreendentemente poucos dados científicos sobre os efeitos (do álcool) no processamento de informações emocionais e sociais”, afirmou.

A pesquisa foi detalhada na publicação científica Psychopharmacology e apresentada na Conferência do Congresso Europeu de Neuropsicofarmacologia (ECNP), voltado para pesquisas sobre as doenças que afetam o cérebro.

Para o ex-diretor do comitê científico do ECNP Wim van den Brink, o estudo “confirma a sabedoria tradicional de que o álcool é um lubrificante das relações sociais, e que o uso moderado do álcool deixa a maioria das pessoas mais felizes, mais sociáveis e menos inibidas quando se trata de sexo”.

Para ele, “as diferenças entre os sexos nas conclusões podem ser explicadas ou pela diferença nas concentrações de álcool no sangue de homens e mulheres que ingeriram a mesma quantidade de bebida, diferenças em relação à tolerância devido ao uso anterior de álcool, ou fatores sócio-culturais”.

Van den Brink também apontou que “as emoções relacionadas ao álcool que aparecem nos estudos não são sempre consistentes com os comportamentos na realidade”.

Recomendação

O Ministério da Saúde considera como consumo abusivo a ingestão de quatro ou mais doses de álcool para mulheres (em única ocasião, nos últimos 30 dias) ou cinco ou mais doses para homens (em única ocasião, nos últimos 30 dias).

Uma dose corresponde a uma lata de cerveja, uma taça de vinho ou dose de destilado.

Essa referência corresponde à quantidade capaz de produzir concentração de álcool no sangue suficiente para causar alterações neuromotoras.

Porém, fatores como peso corporal, beber de estômago vazio e composição de gordura no corpo podem determinar como cada indivíduo reage às mesmas doses da substância.

Por isso, desde o início da Lei Seca no Brasil, por exemplo, é proibido beber qualquer quantidade de álcool e dirigir.

Alguns países também fazem recomendações para uso semanal e diário de álcool.

No Reino Unido, o conselho é que homens e mulheres limitem sua ingestão de bebidas alcóolicas a menos de dois copos de cerveja ou uma taça de vinho por dia. Essa recomendação leva em conta evidências ligando álcool a alguns tipos de câncer, como câncer de mama.

Alguns especialistas também alertam para os riscos de beber álcool todos os dias, ainda que moderadamente, e recomendam pelo menos dois dias por semana de hiato sem consumo nenhum.

Fonte: BBC BRASIL.com


Veja como guardar a cerveja dentro e fora da geladeira

terça-feira, 17 de maio de 2016

Cuidados podem manter a qualidade da bebida mesmo armazenada por períodos mais longos.

cervejeiros_armazenar

Como você guarda sua cerveja? Seja para beber logo ou para armazenar por um período longo, algumas precauções podem ajudar a manter o líquido com boa qualidade e deixar a degustação mais prazerosa. Conversamos com o mestre cervejeiro e sommelier de cervejas Alfredo Ferreira, do Instituto da Cerveja Brasil (ICB), que deu alguns toques sobre o assunto.

Cerveja não é vinho
Ao contrário do vinho, o ideal é guardar as garrafas de cerveja em pé, especialmente as não filtradas. Nesses casos, há resíduos de levedura e outros componentes, o que causa uma grande deposição no fundo da garrafa. “A qualidade desse fundo de garrafa não é o mesmo ao longo do tempo, e armazenada em pé é possível servir sem esse fundo”, explica. Além disso, defeitos como a oxidação podem ser reduzidos. A exceção são as cervejas de guarda rolhadas em cortiça, que podem ser mantidas deitadas, como as Lambics belgas.

Não vá para a luz
Cerveja e luminosidade não combinam. “A cerveja é bem sensível à luz”, explica Alfredo. O defeito mais comum causado pela exposição do líquido aos raios ultravioleta ou mesmo à iluminação artificial é o chamado light struck. “Componentes que vêm do lúpulo, em contato com a luz, dão o light struck, associado ao aroma de gambá”, comenta. A luz também pode provocar outros problemas como oxidação, sabor de papelão e envelhecimento.

Nem muito gelada, nem muito quente
A temperatura pode ser um dos grandes problemas para armazenar cervejas no Brasil, pois o calor deteriora mais rapidamente a bebida. O ideal é usar um ambiente fresco, como uma adega climatizada, entre 10ºC e 12ºC para garrafas que serão guardadas por um longo tempo. A geladeira comum é uma alternativa para as que serão consumidas rapidamente. “Se for guardar para tomar em breve, dois ou três graus abaixo da temperatura ideal para o estilo que você vai tomar é o recomendado. Ao servir, ela esquentará um pouco”, diz Alfredo. Uma cerveja Pilsen, por exemplo, pode ser servida entre 2º e 4ºC. Também deve-se evitar mudanças bruscas, como gelar e desgelar a mesma garrafa várias vezes.

Que tal uma cerveja envelhecida?
Sabe aquele negócio de que o vinho fica melhor com os anos? Em geral, isso não se aplica às cervejas. A maioria delas têm uma vida útil curta e devem ser consumidas o mais frescas possível. Alguns estilos, no entanto, podem ser envelhecidos. “Acidez e complexidade aromática, como no caso das Lambics, dão um pouco de estrutura. Tem algumas com 10, 15, 30 anos que são uma delícia”. Outras que podem ser guardadas são as mais escuras e alcoólicas. “Componentes que dão cor e álcool ajudam a manter a qualidade. Algumas cervejas típicas de guardar são Imperial Stout, Barleywine, Strong Dark Ale belga”, comenta. “Já IPA é o contrário, quanto mais fresca, melhor”.


Chopp Skol Draft em dobro na Center Pão

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Chopp-em-dobro-SkolDraft

Chopp em dobro Center Pão

Regulamento:

Promoção válida no dia 18/12/2015 entre 14h e 22h na Center Pão Loja I, Av. Mestra Fininha, 1252 – Jardim São Luiz;

Na compra de um Chopp Skol Draft 400ml ganhe outro igual;

Promoção não cumulativa com outras promoções;

Sujeito a disponibilidade de estoque;

Proibida a venda para menores de 18 anos.


As cervejas indicadas para cada etapa do seu jantar

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Aprenda a harmonizar cerveja com entradas, pratos principais e sobremesas.

cerveja-e-prato-de-comida-43691

Cerveja é uma bebida sem frescura e combina perfeitamente com uma mesa de bar. Mas, de uns anos para cá, ela se sofisticou e mudou de status. A variedade de estilos e sabores é quase tão grande quanto a do vinho. Nesta nova temporada, o grande barato é servi-la com refeições caprichadas sem perder o refinamento ou estragar o paladar. Sim, você pode harmonizar cerveja com entradas, pratos principais e sobremesas. Aqui, mostramos parcerias infalíveis.

De onde vem o sabor da cerveja

Malte: é a cevada germinada e depois seca – processo que deixa o grão doce (a fermentação do açúcar é o que produz o álcool). Pode ou não ser torrado. Maltes claros têm notas de pão ou nozes; os escuros, de tostado, café e chocolate.

Lúpulo: botão de flor que atua como conservante, é o responsável pelo amargor da cerveja e também por aromas herbais e florais.

Fermento: os fermentos lager têm pouca influência no sabor; já os ale emprestam à bebida aromas complexos de frutas e especiarias.

Um cardápio harmonizado com a bebida

A bebida e o prato não podem brigar nem roubar a cena um do outro. Receitas delicadas devem ser acompanhadas por cervejas de sabor igualmente sutil. Preparações mais fortes pedem uma cerveja cheia de personalidade.

Pense em cervejas claras e leves como vinho branco – elas geralmente vão bem com peixes – e em cervejas escuras e robustas como vinho tinto, combinando com carnes marcantes. De forma geral, doce combina com doce, ácido combina com ácido. E, quanto maior o amargor da cerveja, mais potência aromática precisa ter a comida para não ser ofuscada. Todas essas regras têm exceções. Quebre-as sem cerimônia. Experimente à vontade e crie suas harmonizações.

O cardápio completo

Paras entradas

Bierland

Salame, copa, presunto defumado… Esses petiscos precisam de uma cerveja com potência para não parecer água ao lado de sabores tão intensos. Faça como os alemães e escolha uma bebida escura e forte, como a bock. A Bierland (600 ml), feita em Blumenau, tem tons avermelhados por causa do malte torrado.

Paulaner

As cervejas de trigo têm o frescor e a acidez ideais para combinar com uma saladinha verde. Experimente esta Hefeweizen alemã, quase sem amargor, com deliciosos aromas que lembram banana e especiarias, como cravo. A Paulaner (500 ml) é uma boa opção.

Leffe Blonde

Sopas cremosas, de sabor suave e levemente adocicado, como as de mandioquinha ou de abóbora, pedem cervejas claras e com pouco amargor. Tente bebidas ao estilo belga, aromático e algo doce (e bem alcoólico). A belga Leffe Blonde (330 ml) é fácil de achar e tem bom preço.

Heineken

Heineken-nu-compleet-vergroend_img900

A sabedoria de boteco nos ensina que petiscos fritos são par ideal para cervejas leves e refrescantes. Uma pilsen gelada é a pedida aqui. Então, deixemos os rótulos caros para mais tarde. A Heineken (600 ml) é feita apenas com malte (outras usam também arroz e milho) e não tem conservantes.

Para os pratos principais

Chimay Rouge

Carnes grelhadas têm sabor intenso e precisam de uma cerveja com estrutura. Bebidas escuras e fortes são as mais indicadas. Experimente a belga Chimay Rouge (750 ml), do estilo dubbel. Ou peça uma pilsen gelada: não vai combinar, mas também não vai matar ninguém.

Brooklyn Sorachi Ace

A delicadeza do peixe não pode ser atropelada por uma bebida encorpada ou amarga demais. Pilsen e cervejas de trigo caem bem, mas experimente a americana Brooklyn Sorachi Ace (750 ml). Feita com um raro lúpulo japonês, tem aromas cítricos e não é amarga.

BrewDog 5 A.M. Saint

Pratos com sabores que não são delicados nem fortes demais, como espaguete ao sugo, combinam com a amber ale, estilo inglês que vai pelo mesmo caminho: é âmbar, não é clara nem escura. Prove a Brew Dog 5 A.M. Saint (330 ml).

Colorado Indica

Misturar pratos orientais picantes com india pale ale – tipo de cerveja amargo e alcoólico – é um clássico. O amargor atenua a ardência da pimenta, que por sua vez faz a cerveja parecer menos amarga. Um bom exemplo do estilo é a Colorado Indica (600 ml), de Ribeirão Preto (SP).

Para as sobremesas

Guinness

A cerveja stout, escura por causa do malte torrado, forma uma dupla tradicional com doces que levam café. O tiramisu combina com a Guinness (400 ml), cerveja irlandesa que parece forte, mas é menos alcoólica que a pilsen).

Baladin Xyauyù

Doces muito doces, como brasileiros e portugueses, não vão bem com cerveja. A não ser que ela seja quase um licor, como a barley wine, estilo de origem inglesa que não tem gás, é doce e muito alcoólica. A italiana Baladin Xyauyù Argento (500 ml) é cara, mas vale cada gole.

Backer 3 Lobos Exterminador

Backerslider3

A bebida deve ter um bom grau de acidez para fazer par com doces à base de frutas cítricas, como torta de limão. Assim são as cervejas de trigo, com baixo amargor, ideais para combinar com açúcar. A Backer 3 Lobos Exterminador (355 ml), é uma opção.

Wäls Petroleum

Chocolate escuro, pouco doce, harmoniza com cervejas negras, alcoólicas e licorosas. O estilo imperial stout preenche esses requisitos. Melhor ainda se a bebida tiver cacau na fórmula, como a mineira Wäls Petroleum (375 ml).


5 mitos e 5 verdades da cerveja

terça-feira, 08 de setembro de 2015

Cerveja engorda ou emagrece? Precisa ser gelada? 5 verdades e 5 mitos sobre a cerveja que vão render muito papo de bar.

cerveja-engorda-ou-emagrece

No Brasil, a cerveja está sempre presente, reunindo amigos e confraternizando. Mas afinal, ela emagrece ou engorda? Tem mesmo que ser gelada? Opinião todo mundo tem, mas em quais acreditar? Preparamos uma listinha com cinco mitos e cinco verdades… Preparado?

Verdades da cerveja

1. Ajuda na dieta!

Não é papo de boteco! Estudos comprovam que há componentes na cerveja que ajudam a dar energia ao corpo, acelerando, assim, a queima de gordura. Portanto, fique tranquilo! Se você é daqueles que se reúne com os amigos para desfrutar de uma boa e velha cervejinha, não está quebrando a dieta!

2. É benéfica à saúde

Estudos comprovam que ela traz, sim, benefícios à saúde! Mas não vamos exagerar e usar isso como desculpa. A bebida é rica em vitaminas B e antioxidantes que, combinados com o álcool, podem ajudar a reduzir em 35% as doenças cardiovasculares. Além disso, outros componentes possibilitam a prevenção de alguns tipos de câncer e osteoporose. Gostou, né? Lembrando que o consumo moderado associado a práticas de vida saudáveis são essenciais para tais benefícios.

3. Sal, gelo e álcool ajudam a gelar mais rápido

Palmas ao inventor da receita! Nossa pressa de tomar aquela gelada agradece a combinação de gelo, sal, álcool e água que realmente gela a cerveja mais rápido. Para cada saco de gelo, coloque dois litros de água, meio quilo de sal e meia garrafa de álcool. A água aumenta a superfície de contato, o sal faz com que o gelo demore mais para derreter e o álcool rouba calor. Bacana, né, como a química pode contribuir com a nossa espera pela cerveja gelada? Os especialistas no assunto chamam esse líquido de “mistura frigorífica”.

4. Homens e mulheres devem tomar quantidades diferentes de cerveja

Verdade! A capacidade do fígado da mulher é mais baixa que a do homem. Feministas, acalmem os nervos. Homens, parem de rir daquela companheira de levantamento de copo. Para a mulherada, 350 mL de cerveja é o ideal. Para os homens, seria o dobro dessa quantidade (não se aproveitem disso, ok?!). Os valores também podem ser alterados de uma pessoa para outra.

5. Acalma o estresse e a fadiga

O levedo de cerveja é rico em vitaminas do complexo B e, portanto, recomendado para pessoas que estão em situação de alto estresse, pois ajuda a dar mais rigor ao organismo e em alguns processos neurológicos que provocam fadiga mental. Então, está estressado? Sensação de fadiga? Está aí uma possível solução!

Mitos da cerveja

1. Deixar a cerveja deitada gela mais rápido

Nada disso! Vinhos são armazenados deitados. Cervejas, em pé! Essa é a melhor posição para armazenar e gelar cervejas, para que a superfície de contato do líquido com o ar seja menor. A cerveja deve ser resfriada gradualmente, e só pode ser levado ao congelador (se preferir), momentos antes de servir (por nada mais do que 20 minutos!).

2. Cerveja tem que ser servida muito gelada

Mais um engano. Por mais que algumas pessoas adorem tomar uma “beeem” gelada, quando servida em baixíssima temperatura, a cerveja acaba anestesiando as papilas gustativas da língua, e isso diminui a sensibilidade para degustar a bebida. O calor pede cervejas geladas, mas sem exageros (até porque, acredite, os belgaspassam muito frio o ano inteiro e não estão interessados em gelar suas cervejas).

3. Não existe copo específico para tomar cerveja

Você é daqueles que bebe em qualquer tipo de copo? Pode estar perdendo a chance de degustar bem uma cerveja. Diferentes sabores e aromas são ressaltados em diferentes tipos de copo. A pilsen, por exemplo, pode ser apreciada em uma tulipa ou caneca, já a lambic pede taças do tipo flauta, enquanto as de trigo exibem melhor suas qualidades em copos maiores. Mas caso você não tenha o copo ideal para cada uma, pode usar taças de vinho branco, seu bojo e abertura já são uma bela mão na roda.

4. Cerveja faz a famosa “barriguinha de chopp”

Sabe aquele seu amigo que bebe com você e tem uma barriguinha mais, digamos, saliente…? Pois bem, não é a famosa “barriguinha de chopp”, pois cerveja não engorda tanto assim! Apreciadores de cerveja, ouçam a boa nova: é comum ouvir que a bebida “dá barriga”, contudo, ela não tem relação alguma com a quantidade de caloria corporal e pode até ser menos calórica do que um copo de suco de laranja sem açúcar! Gostou né? Mas não se empolgue, pois as calorias de dois copos de cerveja já acabam com qualquer dieta.

5. Cerveja tem água, então não precisa beber água entre um copo e outro

Não é bem assim. Você bebe, a bexiga enche, primeira ida ao banheiro. O processo se repete várias vezes. Até aí você já sabe… O que talvez não saiba é que o rim manda água para a bexiga, e não o álcool ingerido – ou seja, sua água se vai, e isso aumenta o teor de álcool no corpo e também a beleza das pessoas ao redor. Alto teor alcoólico, alto teor de sono. Para recuperar o líquido perdido, o sangue retira a água. O cérebro possui grande armazenamento, e é ele o mais prejudicado nessa hora. É daí que vem a insuportável dor de cabeça e a ressaca! Portanto, um copinho de água a cada meia hora evita que o mundo gire, digamos, diante dos seus olhos.

ATENÇÃO!! Não é porque a cerveja tem seu lado positivo que pode ser bebida aos montes. Os efeitos ruins do álcool ainda superam todos esses pontos. Ou seja, se você gosta, beba sem medo, mas saiba dos limites. Afinal, para uma cerveja boa basta uma garrafinha para lembrar de seus sabores o dia todo!

Fonte: Sonoma


Bebidas fermentadas Vs. destiladas: o que beber no Happy Hour?

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sempre é bom tomar uma ou outra com a galera após o expediente. Mas o que beber?

Segundo a Dra. Rosana Perim, gerente de nutrição do Hospital do Coração (HCor), existem diferenças importantes entre as bebidas destiladas e fermentadas, sendo uma mais indicada que a outra. Entenda a seguir.

vinho_sossolteiro-800x400

As bebidas que melhor representam a classe das fermentadas são o vinho e a paixão nacional, a cerveja. Embora possa parecer que seu consumo diário seja ruim, isso não é tão verdadeiro.

Segundo a Dra. Rosana, num estilo de vida balanceado, as bebidas fermentadas podem ser incorporadas na dieta com moderação, pois possuem baixo teor alcoólico, antioxidantes e podem ajudar a elevar o nível do bom colesterol.

Embora muitas pessoas acreditem que a cerveja seja uma das bebidas mais calóricas, isso não é verdade. Em 100mls da loirinha temos em média 44kcal. Isso sem mencionar a grande quantidade de antioxidantes, que é a mesma presente no vinho branco.

cerveja_sososlteiros-800x498

Cerca de 30% dos polifenois da cerveja vem do lúpulo, o xanthohumol (poderoso antioxidante) é um deles e vem sendo bastante estudado nos últimos anos.

Combiná-la com a comida diminui os efeitos do álcool, promovendo maior saciedade, disse a doutora. Mas atenção, se o rango em questão for fritura e outras gordices, todo benefício vai por água abaixo.

vodca_sossolteiros-e1439708100487

Já as bebidas destiladas passam inicialmente por um processo de fermentação, para depois sofrerem vaporização e, assim, eliminar toda a água existente. Dessa forma, origina-se uma bebida com muito mais graduação alcoólica e com maior aroma.

Do ponto de vista nutricional, essas bebidas, como vodca e uísque, não possuem nenhuma vantagem de consumo, já que apresentam muito mais álcool, e pela falta de substâncias antioxidantes.

wisky_sossolteiros-800x400

Conclusão!

Embora o consumo diário das bebidas fermentadas seja recomendado, de nada adianta beber 2 garrafas de vinho ou 1 caixa de latinha de cerveja. Para que consumo seja responsável e saudável, você precisa evitar excessos e ter uma boa alimentação.

O ideal, para as mulheres, é uma latinha por dia ou uma taça de vinho. Para os homens, está permitido uma dose a mais.

Fonte: SOS Solteiros c/ adaptações.


Aprenda cinco receitas de drinks com cerveja

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Há quem diga que cerveja foi feita para ser tomada pura. Outros, porém, apostam na busca por novos sabores. Pode parecer estranho à primeira vista, mas os drinks com cerveja têm se tornado comuns em bares ao redor do mundo e também no Brasil. E a crescente oferta de cervejas complexas apenas incentiva esse mercado que só tende a se espalhar.

Drinks Clássicos

Drinks Clássicos

Elvis Campêllo, professor do Senac de São Paulo nos cursos de Sommelier de Cerveja e Bartender, afirma que, embora o paladar da maioria dos brasileiros prefira as cervejas Pilsen, elas tendem a dar mais refrescância e não uma gama maior de sabores e texturas, características buscadas em coquetéis.

– A Stout, por exemplo, tem notas de café por conta do malte torrado. As IPA apresentam amargor, as Lambic, acidez, e as Fruit Beer, dulçor. Isso sem falar na carbonatação (o gás presente na bebida), que pode vir das cervejas ou dos espumantes – explica.

O drink que já virou um clássico mundial chama-se Black Velvet e leva cerveja Stout e espumante brut. No Brasil, as bebidas mais conhecidas são a caipirinha com cerveja e o Submarino, que é feito em três versões, sendo que a mais famosa leva tequila. A cerveja tem chamado a atenção dos bartenders por possibilitar outras leituras sensoriais para alguns coquetéis, e os entusiastas tentam diminuir o preconceito de quem acha que cerveja só deve ser bebida pura e que não se pode misturar fermentados e destilados.

– Apesar de estar se disseminando nos cardápios dos bares brasileiros, os drinks com cerveja são consumidos por sugestão dos barmen. Ainda não é um produto que o público chegue no bar e peça. Existe muita cara feia quando se fala de cerveja em drinks – afirma Campêllo.

Segundo o professor, não há regras na hora de preparar os coquetéis, basta bom senso. É preciso pensar nas bebidas que serão misturadas e procurar o equilíbrio nos sabores colocados no mesmo copo.

– Um suco de pêssego, por exemplo, pode não ficar bem com uma Stout, mas vai combinar perfeitamente com as notas de maracujá de uma IPA. O legal é manter a carbonatação da cerveja para manter a refrescância dos drinks e cuidar para não bater na coqueteleira, correndo o risco de explodir com o gás – ensina Campêllo.

Confira abaixo algumas receitas de drinks preparados por Campêllo. E, na hora de criar o seu, lembre que a harmonização pode ser feita por semelhança entre os sabores, contraste (utilizando opostos, como doce e amargo) e por complemento (tirando um ingrediente e adicionando uma cerveja que tenha um sabor parecido).
BLACK VELVET
100ml de cerveja Dry Stout
100ml de espumante Brut

1. Resfrie previamente uma taça flute.
2. Coloque a cerveja e o espumante.
3. Misture devagar para não dissipar o gás e sirva sem canudo.

BEER SHAKE
4 bolas de sorvete de creme
350ml de cerveja Stout

1. Em um liquidificador, adicione o sorvete e a cerveja.
2. Bata e coloque em um copo longo.

DICA: Pode-se decorar a parte interna do copo com calda de chocolate e adicionar Ovomaltine à mistura.

BELGIAN ROYAL
100ml de cerveja Fruit Lambic de cassis
100ml de vinho espumante Brut

1. Resfrie previamente uma taça flute.
2. Coloque a cerveja e o espumante.
3. Misture devagar para não perder o gás e sirva sem canudo.

SHANDY
250ml de cerveja Pilsen
50ml de limão siciliano

1. Em um copo longo, coloque o suco de limão e a cerveja.
2. Misture devagar para não perder o gás e sirva sem canudo.

FRUSTUCK WEISSE
200ml de cerveja Weiss
100ml de suco de laranja

1. Em um copo longo, coloque o suco de laranja e a cerveja.
2. Misture devagar para não perder o gás e sirva sem canudo.

Fonte: Destemperados



Center Pão I - Av. Mestra Fininha, 1252 - Jd. São Luiz - 3212.2661

Center Pão II - Av. João XXIII,990, Lj 2 - Edgar Pereira - 3223.6990

Center Pão III - Av. José Corrêa Machado, 580 - Todos os Santos - 3216.8987

Center Pão IV - Av. Donato Quintino, 145 - Cidade Nova - 3214.6717

Center Pão V - Av. Cula Mangabeira, 557 - Vila Guilhermina - 3222.6363